Rede Uchôa Farma.

A Famarcia das Familias de Iguatu.

Rede Uchôa Farma.

Saúde para você e sua familia.

Serve Bem.

Qualidade que conquista.

Opine decoração e eventos.

Amplie seus negócios com marketing digital.

sexta-feira, 31 de julho de 2020

ACOPIARA DEVE APRESENTAR NOVAS LIDERANÇAS EM 2020


O sentimento de renovação nas casas legislativas do Brasil  vem ganhando fôlego também nas cidades da região Centro Sul. Em Acopiara, por exemplo, setores como o da Educação e do Social devem ganhar defensores preparados para a formação de uma gestão centrada cada vez mais na formação de cidadãos.

Pensar na formação das novas gerações é um projeto que não pode ser esquecido pelas gestões públicas, pelo menos esse tem sido o pensamento de educadores  do município de Acopiara. É o caso da pedagoga Regina Araújo, da região de Santa Felicia, que lançou sua pré-candidatura ao cargo de vereadora com o pensamento de lutar pelo fortalecimento das políticas sociais e educativas.

O anúncio feito sobre sua intenção de lutar por uma das vagas no parlamento acopiarense nas eleições desse ano, ganhou o apoio da classe dos professores e de centenas de pessoas do município que reconhece o grande trabalho feito por Regina Araújo em prol da educação local.

Outra pessoa que mostrou entusiasmo com a pré-candidatura da educadora foi o Perfeito Antônio Almeida, confesso admirador do trabalho dela. "Ela é uma sumidade. Pessoa muito competente, correta e preocupada com o futuro de nossa gente. A Regina é uma grande personalidade do município e deve ter sucesso nesse novo desafio em sua vida", ressaltou o atual chefe do executivo de Acopiara e pré-candidato ao mesmo cargo nas eleições 2020, Antônio Almeida Neto.
DIREITOS DA MULHER

A pré-candidata é uma pessoa de destaque na cidade pela sua atuação em causas que defende o Direito da Mulher, causas humanitárias e dos agricultores. Regina Araújo é presidente do Conselho Municipal do Direito da Mulher de Acopiara. "Precisamos ter alguém na Câmara Municipal que defenda a mulher de nosso município, que lute pelos direitos humanos e causas sociais. Nossa ideia é lutar pela garantia de dias melhores, também, para os agricultores de nossa terra que não tem tido o amparo necessário por parte de alguns integrantes do legislativo municipal", destaca Regina.

terça-feira, 7 de julho de 2020

EM SABOEIRO: Pré-candidatura de Josimário decola e põe medo em adversários

O pré-candidato do Partido da Solidariedade de Saboeiro (SD), Josimário Amorim, afirmou que seu projeto político continua firme e forte para as eleições deste ano. Em vídeo divulgado nas redes sociais, ele afirmou que continua de pé o seu projeto de poder chegar a comandar o executivo do município a partir de janeiro de 2021.

Com a divulgação de forma extra-oficial de uma pesquisa que teria sido realizada no município nos últimos dias, na qual seu nome aparece em segundo lugar, Josimário se mostrou otimista e pronto para enfrentar os desafios que terá que enfrentar daqui pra sempre. “Não esperávamos que fôssemos pontuar tão bem nesse momento, mas entendemos que o povo de Saboeiro não aguenta mais viver nessa situação de medo e de falta de assistência às famílias mais carentes do município”, contou

Perguntado sobre boatos de que seus concorrentes teriam espalhado sua possível desistência da disputa de próximo dia 15 de Novembro, ele afirmou que faz parte do jogo sujo da política. “Tem gente já em desespero, não ligo pra isso. Vão jogar sujo como sempre fizeram. Todo mundo sabe de meu caráter, de minha índole. Vamos devolver a paz pra Saboeiro e colocar o município nos trilhos do desenvolvimento. Chegar de mentiras, chega de atraso”, complementa. 

Veja o Video Abaixo:


Fonte: Ceará Total

NOVO CENÁRIO: Pré-candidatos estão preocupados com adiamento das eleições em Quixelô

O adiamento do pleito eleitoral deste ano tem deixado dois dos três pré-candidatos ao cargo de Prefeito de Quixelô sem dormir. Isso porque o prolongamento da data se encaixou de cheio nos planos do pré-candidato do PSB, Adil Vieira, que foi o último nome a ser levado ao conhecimento do eleitorado.

Com o adiamento, Adil Vieira vê ainda mais perto o sonho de se tornar chefe do executivo quixeloense nas eleições deste ano. Ele foi lançado pré-candidato a menos de dois meses, mais já é considerado por velhos caciques da politica local como franco favorito.

Mesmo com pouco tempo para trabalhar seu nome, Adil Vieira leva outras vantagens além do prazo que ganhou com a mudança de data. Devido seu histórico de homem sério e cumpridor de seus compromissos, ele passar a ser o pré-candidato que mais gera confiança entre os eleitores quixeloenses.

Com o tempo adicional ganho para trabalhar seu nome, o pré-candidato do PSB vem ganhando adesões importantes nos últimos dias e já se posiciona num empate técnico com seus pretensos adversários. Os pré-candidatos do PSD, Samuel Araújo e do PT, Adil Júnior, já trabalham seus nomes há anos, diferentemente de Adil Vieira que vê seu nome ser veiculado há pouco mais de dois meses.
GRUPO FORTE

Homem de confiança e respeitado pelas demais alas politicas da cidade, Adil Vieira montou um grupo forte para disputar as eleições do próximo dia 15 de novembro. Além de ser o nome da confiança dos jovens e da população mais carente da cidade, ele conta com o apoio e a admiração da maioria dos comerciantes locais. 

Somado a isso, o pré-candidato do PSB conta com o apoio total do grupo liderado pelo ex-Prefeito José Ilo e de seu filho, o Deputado Estadual Agenor Neto. 

Perguntado se a eleição já está definida, Adil Vieira prefere respeitar os seus concorrentes. “Não existe eleição fácil pra ninguém. Cabe a população de Quixelô fazer o julgamento e decidir quem realmente merece sua confiança. Montamos uma equipe forte estamos recebendo o apoio das pessoas de todas as comunidades. Nosso município não pode mais esperar por falsas promessas”, destaca.

Fonte: Ceará Total

quarta-feira, 1 de julho de 2020

Vacinação contra a gripe para público-alvo continua até 20 de julho em Fortaleza

A vacinação contra a gripe voltada ao público-alvo continua nos 113 postos de saúde de Fortaleza até o dia 20 de julho. A campanha nacional finaliza nesta terça-feira (30), conforme o Ministério da Saúde, mas na capital cearense, a imunização segue sendo ofertada. 
Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até o momento houve adesão de 82% das pessoas à vacinação, ou seja, cerca de 700 mil atendidos. Até o dia 20 a intenção é levar as doses a todo esse grupo. 
"Fortaleza ainda dispõe de doses e estará atendendo o público-alvo de todas as fases até 20 de julho, nos 113 postos de saúde, ofertando uma última chance para quem ainda não foi imunizado, devido à importância da vacina que previne contra a H1N1, H3N2 e a influenza tipo B”, aponta a coordenadora de Imunização de Fortaleza, Vanessa Soldatelli. 
Embora o Ministério da Saúde já indique que o público em geral pode procurar a vacinação a partir desta quarta-feira (1º), em Fortaleza a imunização continua restrita ao público-alvo. 
A vacina contra a gripe não tem influência sobre a Covid-19, mas a presença das pessoas no posto de saúde já pode ajudar a indicar aos profissionais de saúde possíveis sinais sugestivos da doença. 

Fazem parte do público-alvo

  • Idosos a partir de 60 anos
  • profissionais da saúde
  • profissionais das forças de segurança e salvamento
  • portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas
  • população privada de liberdade
  • funcionários do sistema prisional
  • população indígena
  • portuários, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transportes coletivos
  • crianças de seis meses a menores de seis anos
  • gestantes e puérperas
  • pessoas com deficiência
  • adultos com 55 a 59 anos
  • professores de escolas públicas e privadas
  • Fonte:DN

Ceará: 5,5 milhões receberam auxílio em maio, diz IBGE

Cerca de 54,6% ou 1,5 milhão de domicílios cearenses foram beneficiados, em maio, com o auxílio emergencial. Segundo a Pnad Covid-19 Mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em termos populacionais, 5,5 milhões de pessoas receberam o benefício, o que significa cerca de 60% da população total do Estado, que tem 9 milhões de habitantes.
Ainda segundo o estudo, em maio, foram repassados no total cerca de R$ 1,46 bilhão ao Ceará, distribuídos principalmente para aqueles que estão nos estratos de renda mais baixos da população, cuja renda domiciliar, naquele mês, não ultrapassou os R$ 522,40. 
A pesquisa mostra que, na primeira faixa de renda, cerca de 1,8 milhão de cearenses residem em domicílios com renda familiar per capita (excluindo o auxílio emergencial) até R$ 79,86. Desses, 1,6 milhão de pessoas, o equivalente a 89% dessa faixa, residem em domicílios que receberam o benefício.
No Ceará, na segunda faixa de renda (até R$ 201,10), o alcance foi de 90,9%, contemplando 850 mil dos 935 mil pessoas que residiam em lares onde pelos menos uma pessoa recebeu o auxílio emergencial. No caso dessa faixa, houve impacto positivo equivalente a 185%, ao passar de renda per capita de R$ 139,35 para R$ 397,08.
No Estado, foi contemplada cerca de metade das 994 mil pessoas que residiam em lares cuja renda familiar per capita não ultrapassava R$ 694,21. Os domicílios com maior renda per capita têm o menor percentual de lares beneficiados com o auxílio no Ceará.

Estados

Nos estados das regiões Norte e Nordeste, o percentual de domicílios beneficiados com o auxílio emergencial ultrapassou os 40%. No Amapá e no Maranhão, a proporção de beneficiados foi superior a 60%. Em São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal, estados cujo rendimento domiciliar per capita são os mais elevados, a cobertura do programa não alcançou 30% dos domicílios.
“Foram incluídas questões relativas ao auxílio emergencial, que, por ser um programa de transferência de renda de grande envergadura, exigia uma avaliação de forma separada dos demais programas existentes. 
Para receber o Auxílio Emergencial, a pessoa deve atender a determinados critérios, entre os quais que a renda domiciliar per capita não ultrapasse R$ 522,50 ou a renda total do domicílio não ultrapasse a três salários mínimos (R$ 3.135,00)”, lembra o diretor adjunto de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo.
Fonte: DN